quarta-feira, 6 de março de 2013

Casinha dos sonhos

Passei de táxi, vi a placa, pedi ao motorista pra parar, fotografei. Cadê coragem de ligar? Deve custar duas fortunas. O motorista disse que está abandonada há 30 anos, imagine o custo da obra? Snif.

Também fotografei a placa desta outra, recém-reformada. Deve ser mais cara ainda., umas quatro fortunas.


Vamos ver o que rola, afinal.

13 comentários:

Gilberto Queiroz disse...

Olá, Mari! Td bem? Muito bacana o seu blog. Vou mostrá-lo à minha esposa. Esla está sempre vendo essas possibilidades de decoração. Suas soluções ficaram muito boas. Parabéns!
Obrigado pela visita e comentário em meu blog. Era uma postagem antiga e só vi o comentário por causa da configuração linkada ao meu gmail. Quando puder, visite as postagens mais recentes. Posto regularmente.
Tentei deixar comentário em seu outro blog, mas deu pau na hora de comentar. Aí fui ver esse aqui.
Um grande abraço e tudo de bom.

Fernanda Floriano disse...

Bom dia! Vc ainda mora em Teresópolis? Estou pensando nessa mudança de vida tbm e gostaria de umas dicas! Valeu a pena?

Obrigada!

Fernanda Floriano disse...

Bom dia! Vc ainda mora em Teresópolis? Estou pensando nessa mudança de vida tbm e gostaria de umas dicas! Valeu a pena?

Obrigada!

mari disse...

Moro sim. Valeu sim. Já nem vou mais ao Rio!

Fernanda Floriano disse...

Obrigada pela resposta!
Se pudesse listar lados positivos e negativos de morar ai qual seriam eles?
:D

mari disse...

Bem, positivos, tudo o que cidade pequena tem de bom, sossego etc. O silêncio á noite é tamanho que nos primeiros meses tive insônia. Aliás, o silêncio é geral: ninguém buzina, engarrafamento só na Várzea etc.
A Várzea é gostosa para compras... (odeio shopping, aqui há muitos, não fui a nenhum), é uma delícia bater perna no comércio de rua.
A feirinha. Adoro.
Negativos: o que mais me chocou ao chegar: a lerdeza do pessoal do comércio. Mas acho que faz parte do easy living local.
Em segundo lugar, a ausência quase total da prefeitura. Pelo menos não falta vacinação de idosos (faço 70 em agosto, e me vacino religiosamente desde que cheguei aqui em 2010). O posto do Alto, onde moro, só tem vacina e curso de artesanato. Mas a UPA é boa. (Ah, falo disso porque me recuso a ter plano de saúde após a aposentadoria e faço questão de usar o SUS).
Se tiver alguma dúvida específica, avise.

Fernanda Floriano disse...

Poxa muito grata pelas informações!
Eu e meu esposo moramos em são goncalo/RJ, ele sempre sonhou em mudar para um lugar com temperatura amena e principalmente um lugar mais seguro (ainda é seguro?), (pensamos em ter filhos daqui a um tempinho) então escolheu Teresópolis para realizarmos esse sonho, porém eu conheço muito pouco e estou ainda um pouco insegura. Fui algumas vezes (acho que umas 3) e gostei muito, mas sei que morar é diferente de passear. Da última vez que fui vi algumas casas e apartamentos no Alto, Agriões, gostei muito. Nunca fui a feirinha, ainda vou! Fui ao centro e adorei a farta opcoes de horti frut. Estou um pouco apreensiva na questão de trabalho, como é uma cidade menor sei que não será fácil, sou assistente social (profissão nada valorizada pelo mercado).

Agradeço de verdade a sua atenção, está sendo de grande valia para mim!

Fernanda Floriano disse...

Sobre a questão da saúde, realmente é um absurdo termos que pagar plano de saúde, principalmente para idosos onde o valor praticamente é surreal!era algo que um dia gostaria de deixar de usar tbm! Existe hospital público ou somente a UPA. Particular passei em frente a um no bairro Alto.

Fernanda Floriano disse...

Sobre a questão da saúde, realmente é um absurdo termos que pagar plano de saúde, principalmente para idosos onde o valor praticamente é surreal!era algo que um dia gostaria de deixar de usar tbm! Existe hospital público ou somente a UPA. Particular passei em frente a um no bairro Alto.

mari disse...

Oi, Fernanda, disponha sempre que precisar.
1) Ah, esqueci da temperatura amena, a principal razão que me trouxe para cá e maior ponto positivo. Em dezembro de 2009 jurei que não passaria nem mais um verão no Rio. Em março de 2010, vim. A temperatura é espetacular. Senti muito frio no primeiro ano, mas no segundo nem calçava mais as meias de lã, minha adaptação foi surpreendente. Só ponho casaco nos 14ºC...
2) Conheço o Hospital São José, esse que você viu no Alto, que atende planos e SUS. O resto é clínica (pelo que sei).
3) Quanto à segurança, não é grande coisa (meu prédio acaba de instalar grades, uma pena, era tão lindinho...), mas NA-DA que se compare ao Rio, nada mesmo. É outra cultura.
4) Quanto a emprego, não se mude para cá com ilusão. Todo mundo trabalha no Rio. Há uma debandada na cidade às 6 da manhã e uma invasão às 18h. É uma cidade de veraneio para os ricos e uma cidade-dormitório para trabalhadores locais... Há muita vaga para técnicos tipo eletricista etc. por conta do boom de construções, mas desconheço a disponibilidade para sua área. Mas, quem sabe? Só procurando, distribuindo currículo por toda parte!
5) Por fim, um conselho de (nova) amiga: não more em encosta de morro nem em beira de rio. Moro no Taumaturgo, um minibairro do Alto, em rua plana, longe de morro. Toda a região atrás dos dois postos Ipiranga da Reta, tanto de um lado como de outro, é excelente. Agriões é excelente também, mas achei caro quando fui ver casa lá. E é quente como a Várzea, acho. O Alto é o bairro mais fresco (5ºC a menos que a região da Várzea!), não troco por nada.
Boa sorte procês dois!!!

Fernanda Floriano disse...

Oi Mari! Estou contente pelas boas notícias que tem me dado rsrs...
Acredito que assim como vc, vou demorar a me acostumar com o clima, eu amo sol tbm curto o frio mas imaginar dias e dias nublado me deixa um pouco aflita rsrsrs ... Mas acho que não é nada extremo o ano todo né? Meu esposo adora o clima das montanhas!
A segurança já sendo melhor do que aqui já é tudo, porque aqui está cada dia pior, acho que não passo uma semana sem ouvir tiros e saber de assaltos, roubo de carros na minha rua ou proximidades, moro perto do centro de SG.
A questão do emprego para mim vou fazer o que estiver ao meu alcance e vamos ver no que vai dar. Fico admirada como as pessoas sobem e descem TODOS OS DIAS para trabalhar! Na minha ingenuidade achava que de certa forma grande parte trabalhava aí mesmo... meu esposo trabalha em SG e tem flexibilidade, então irá descer a serra poucas vezes na semana. Quando fui aí, fui num dia de semana e os bairros alto,taumaturgo, agriões estavam bemmmm desertos, fiquei um pouco preocupada em estar sozinha em casa enquanto meu esposo desce para trabalhar. Percebi com os corretores que muitas pessoas tem se mudado para apartamento, não sei se é uma tendência e tal. Realmente onde tinha algum movimento eram nas ruas próximas ao centro e no centro super movimento, é claro.
Muito obrigada pelo conselho, estou tomando todo cuidado com essa escolha longe de locais de risco. Fui exatamente nesses lugares perto do posto e gostei muito, apesar de ficar apreensiva com o "deserto". Meu esposo diz que fico muito assustada com tudo porque moro aqui rsrsrs.

Muito obrigada de coração pelas dicas, disposição e carinho! 😁




mari disse...

Movimento só mesmo nos bairros do Centro. São Pedro, por exemplo. É populoso e popular, porque é bairro de morador local. Alto é de veranistas. Taumaturgo fica à esquerda da Reta para quem chega, mas à direita tem mais residentes. Esqueci o nome do bairro, seria Tijucas? Sinceramente, não me lembro. Ali é plano e tem mais gente. Vi muito apto pra alugar. Casa é mais difícil, mais caro -- e mais inseguro, já que vc pensa muito nisso. Só não pode ir pra muito perto do rio que tem lá atrás.
bjs

Fernanda Floriano disse...

Muito obrigada pelas dicas, vou seguir todas elas e quem sabe logo logo nos encontramos por ai! ótima semana! Beijos